Veja os carros mais vendidos por categoria no 1° semestre de 2015

Briga mais quente foi entre SUVs, com EcoSport e HR-V disputando topo. Pela 1º vez em anos o Gol não lidera categoria de Entrada no semestre.

Houve poucas novidades no ranking dos carros mais vendidos no Brasil, por categoria, no 1° semestre, por categoria. A briga mais quente acontece entre os SUVs, com tantos lançamentos de peso nesta primeira metade do ano. Sem mudanças importantes desde a segunda geração, em 2012, o Ford EcoSport segurou por pouco a liderança, com apenas 274 unidades de vantagem sobre o novato Honda HR-V, lançado em março.

"diversos

Mulher manda matar o marido para ficar com seguro e descobre que não havia dinheiro

Vítima estava inadimplente; presidiário teria sido contratado para o crime em Santa Luzia

Uma mulher que sofria constantes agressões do marido mandou matar o companheiro para ficar com R$ 100 mil do seguro de vida. Ela não ficou com o dinheiro e ainda foi presa pela Polícia Civil, que desmascarou a farsa.

"Mulher

Cliente que contrata “proteção” de associações e cooperativas está contratando cilada

Associações e cooperativas não são autorizadas a comercializar Seguros para os clientes, aponta a Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) e condena o mercado de Seguros como um todo. Muitos clientes, talvez por falta de informação, talvez motivados principalmente pela diferença de preço, abrem mão de contratar um Seguro oficial e recorrem às chamadas “proteções”, não sabendo que a escolha é uma cilada uma vez que a SUSEP ressalta que não há qualquer tipo de acompanhamento técnico de duas operações.

"seguro-pirata"

Brasil precisa de uma melhor proteção contra incêndios

Incêndios no Brasil destacam a necessidade de melhores normas de proteção

Por Andre Stankunavicius, Consultor Sênior em Prevenção de Perdas, GAPS, Brasil

Em São Paulo, um incêndio dilacerou um depósito de alimentos de uma multinacional. Mais de 100 bombeiros combatiam as chamas alimentadas pelo vento ao mesmo tempo em que lutavam com um hidrante que jorrava água em baixa pressão. Antes do término do incêndio, metade da construção ruiu, destruindo 20.000 metros quadrados de instalações e 12.000 toneladas de alimentos.

Em outro incidente, uma pequena faísca em uma esteira de transporte ateou fogo em outro armazém de São Paulo, gerando uma torrente de açúcar derretido – 30.000 toneladas – que escorreu para estradas e vias navegáveis. Peixes morreram de asfixia em um raio de cinco milhas e os moradores precisaram fazer barricadas com sacos de areia e entulho, para impedir que o açúcar derretido os prendesse dentro de casa. Três dias depois, os bombeiros ainda estavam lutando contra esse incêndio.

"janela