LiveZilla Live Help
Dicas de Seguros - Blog Indústria do Seguro

Blog Indústria do Seguro

Seguros com Segurança.

  • Página Principal
    Página Principal Aqui você pode encontrar todas as postagens do blog
  • Tags
    Tags Mostra uma lista de tags utilizadas no blog.

Ao contratar um seguro, é preciso estar atento não apenas às coberturas contratadas, mas também às chamadas cláusulas de exclusão. São tópicos que se referem a situações e procedimentos adotados pelo consumidor que podem levar ao não pagamento do benefício.

Atenção

No seguro de vida, por exemplo, as mais comuns são a omissão de doenças preexistentes e o suicídio nos dois primeiros anos de contrato.

Carrinho vermelho com motoristaA 4ª Turma Cível do TJDFT negou, em grau de recurso, ação de um motorista contra a Seguradora Alfa Seguradora S/A, na qual pedia a condenação da empresa a lhe pagar a indenização do seguro contratado. De acordo com a decisão do colegiado, “o nexo de causalidade entre o estado de embriaguez do condutor/segurado e o acidente automobilístico faz legítima a recusa da seguradora em responder pela indenização securitária”.

O segurado afirmou que solicitou o pagamento do seguro na via administrativa, no entanto teve o pedido negado pela seguradora, que invocou o motivo da embriaguez como causa do agravamento do sinistro. Depois disso, o autor ajuizou ação de cobrança defendendo que o acidente não decorreu do seu estado etílico e sim da irregularidade da pista. Alegou ter direito à indenização nos termos da apólice contratada. Requereu o montante de R$ 70.756,00, dos quais R$ 58.756,00 relativos aos danos ao seu automóvel; R$ 2.000,00 pelos danos causados a veículo de terceiro; e R$ 5.000,00 por cada um dos dois óbitos decorrentes do sinistro.

janela_fogo_e_fumaça.jpg

“Se a vida fosse bela, todo dia teria sol, todo mar teria onda, toda música seria reggae e toda fumaça faria a cabeça.”

Bob Marley

 

Em meu primeiro emprego em uma seguradora fiquei espantado com algumas coisas, mas a que mais me impressionou foram os danos provenientes de fumaça em um incêndio em um shopping famoso no Rio de Janeiro. O fogo atingiu duas ou três lojas do andar térreo, nada demais em comparação com o tamanho do shopping. Os danos, felizmente, foram apenas relativos às mercadorias e decoração das lojas. O espantoso mesmo foram os danos decorrentes da fumaça, que atingiu a quase todas as lojas do mesmo andar e algumas do andar superior! Foram toneladas de mercadorias danificadas em função da fumaça: Roupas, sapatos, bolsas, materiais esportivos e uma infinidade de outras coisas simplesmente ficaram imprestáveis!  Aquela seguradora tinha o hábito de oferecer aos seus funcionários, a preços simbólicos, os bens salvos nos sinistros que ela indenizava. Lembro-me como se fosse hoje eu escalando uma pilha de caixas de tênis à procura de alguma coisa que ainda pudesse ser usada. Achei um par de tênis azul, com uma mancha escura no pé esquerdo. Comprei ao preço de uma caneta. Levei para casa e coloquei na máquina de lavar roupas com quase uma tonelada de sabão em pó! A mancha ficou bem clarinha, mas a costura do tênis nunca perdeu aquele tom cinza escuro. Como eu estava começando a vida, era jovem e não ligava muito para meu visual, usei aquele tênis assim mesmo, por um bom tempo.

Empresas estão usando o rigor da legislação a seu favor, contra os condutores.

Com o endurecimento da Lei Seca, nem o seguro do carro é uma garantia se o motorista estiver dirigindo embriagado. Especialistas do ramo garantem que o ressarcimento a proprietários de veículos pelas seguradoras diminui quando é constatado que o condutor dirigia sob influência de álcool ao se envolver em acidente com danos materiais.

De forma técnica, a embriaguez leva a um agravo extremo de risco, na linguagem dos analistas de sinistros (os acidentes propriamente ditos). Se for comprovado que o condutor dirigia embriagado, considera-se que ele expôs o veículo porque não estava capaz de dirigir. Resultado: o acidente causado não estaria coberto pelo seguro, tecnicamente.

Estamos de novo aqui com mais uma Dica. Essa é uma das mais importantes. Ela é relativa ao que se queria evitar: O Sinistro.

Para quem não sabe "sinistro" é quando ocorre o fato fortuito(imprevisível, casual e acidental) do qual se quer prevenir com o seguro. Por exemplo, se você tem um imóvel e ele pega fogo, esse fato é o sinistro.Sinistro de automóveis.

Então, quando aquilo que todos não desejam acontece, quando alguém se envolve em um acidente com o carro, quando há um falecimento, quando um incêndio destrói um imóvel, tudo isso pode ser considerado "sinistro". É um fato que, invariavelmente, causa aborrecimentos. O importante é reduzir ao máximo os problemas e, com isso, retomar à vida normal o mais rapidamente possível.

Postado em em Dicas de Seguros
Tire suas dúvidas sobre seguros diretamente pelo FACEBOOK! Gratuito! Basta acessar https://www.facebook.com/IndustriadoSeguro e fazer sua pergunta via chat ou mensagem. Aproveite.

Postado em em Dicas de Seguros

Olá,

Você já acordou alguma vez com vontade de comprar um seguro? Eu respondo para você: Não, nunca!Homem com notebook

Você talvez tenha acordado um dia com vontade de comprar um novo carro, uma jóia, um relógio, um vestido da moda, uma nova casa, enfim, várias coisas, mas nunca um seguro.

Seguro é um produto estranho: não pode ser experimentado. Não dá para ter uma "amostra grátis", ou fazer um "test drive". Já imaginou, fazer um "test drive" em um seguro de vida? Você teria que morrer para experimentar as benesses do seguro. Coisa de maluco!

Agende conosco o vencimento de seu seguro!   Veja o que nossos clientes falam de nosso trabalho.

Contrate seus seguros Online.

SUSEP :10.0302767   |   Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.  |   Procon-RJ