Empresas ainda não têm cultura de seguros ambientais

O rompimento de barragem de rejeitos da mineradora Samarco, controlada pela Vale e BHP Billiton Brasil, entre os distritos mineiros de Mariana  e Ouro Preto, no início de novembro, evidenciou uma tendência entre as empresas brasileiras que exercem atividades de risco: a falta de cultura do seguro para prevenir e minimizar impactos financeiros e ambientais decorrentes de acidentes dessa natureza.

"Samarco

Seguro de Responsabilidade Civil Veículos: Barato, seguro de danos contra terceiros tem cobertura limitada

Alvo do produto é quem tem carro com até 15 anos. Roubos e furtos ficam de fora"Colisão"

RIO – Enquanto o mercado dos zero quilômetro encolhe com as vendas fracas, um produto voltado para os carros usados acelera fundo e conquista adeptos: o seguro para danos contra terceiros, conhecido como de Responsabilidade Civil Facultativa de Veículos (RCF-V). Com custo médio 25% menor que o dos contratos tradicionais e sem cobrança de franquia, o segmento tem apelo especial para aqueles que, com a alta da renda, puderam comprar um veículo usado mas não dispõem de recursos para o seguro total do veículo. Outro alvo são os donos de modelos mais antigos, com até 15 anos de fabricação. Mas especialistas ressaltam que é preciso estar atento aos itens cobertos pela apólice. Roubo, furto e incêndio, por exemplo, ficam de fora.